sábado, 18 de novembro de 2017

Comi meu cunhado e fui fodido por meu sogro pauzudo

Olá! Me chamo Cleber (fictício) tenho 25 anos, sou de Florianópolis e namoro com uma garota há 2 anos, o que vou contar aqui rolou comigo, meu cunhado e meu sogro na casa da minha namorada.
Nesse dia como de costume fui dormir lá, mas no outro dia ela saiu muito cedo tinha que ir viajar, bom quando se trata de sacanagem eu sou um tremendo puto e curto tudo sem frescuras e sem preconceitos, nessa madrugada logo que ela saiu eu já acordei de pau duro louco pra aliviar o tesão e dar aquela gozada, como meu cunhado é gay e todo já sabiam não tive nenhum problema em ir até a cama dele.
Já eram 4 horas da manhã e meu sogro acorda sempre às 5 então eu tinha que ser rápido, assim que entrei em seu quarto o putinho estava só de cueca com a bundinha bem empinada, eu não pensei duas vezes fui logo tirando o pau pra fora e comecei a roçar em seu rabinho até que ele acordou.
Sem falar nada o safado foi pegando em meu pau e foi logo dando aquela chupada, mas como não podíamos demorar muito o boquete foi rápido e eu fui logo metendo em seu cuzinho, que a propósito era uma delícia, lisinho e bem apertadinho.
Assim que meu pau entrou por completo comecei a meter com mais força socando tudo, ele gemia muito enquanto meu pau entrava e saía, sem que percebêssemos meu sogro estava parado na porta só nos observando, enquanto ele me via fodendo seu filho o sacana alisava o pau, nisso ele nos surpreendeu e foi logo falando já que você fode minha filha e agora está comendo meu filho nada mais justo que eu foder essa sua bundinha gostosa.
No momento fiquei sem reação e ele foi logo tirando a roupa e deitando junto com nós na cama, até esse dia eu nunca havia levado por trás, já fodi muitos caras, mas até o momento meu cuzinho continuava intacto, assim que ele começou a esfregar seu pau em minha bunda notei que o coroa era muito bem dotado, deveria ter uns 23cm extremamente grosso e cabeçudo.
Fiquei meio com medo até que senti a cabeça de seu pau entrando, senti muita dor enquanto ele metia, mas assim que meu cu acostumou com o tamanho desse pau a dor se transformou em prazer e enquanto eu socava forte no cuzinho do cunhado meu sogro me arregaçava no maior tesão, ficamos ali fodendo bem gostoso ate amanhecer, acabamos finalizando essa foda deixando a carinha do meu cunhado cheia de porra, eu e meu sogro gozamos na boca do moleque que por sua vez nos chupou ate nossas picas ficarem limpinhas e o safadinho bebeu tudo com gosto.

Retirado do site Mundo erótico gay

Minha primeira vez como bissexual

Tudo começou quando minha mulher entrou em contacto com um rapaz pelo msn e nas suas conversas o mesmo lhe falou que tinha uma fantasia em ter relação com um casal onde enquanto só dois estivesse fazendo um 69 com a mulher por cima ele iria por trás e metia nela e em seguida o marido chuparia os dois e de vez enquanto tirar o pau dela da boceta dela e dava uma chupada e colocaria de novo em sua boceta até ele gozar tanto na boceta dela como na boca do marido.
Notei que minha mulher em nossas relações sempre que falava o nome do rapaz me perguntava se tinha coragem de lhe chupar com outro metendo nela, como fazemos as coisas junto lhe falei que para satisfazer sim e os dias foram passando até que em um final de semana a mesma me comunicou que o seu amigo virtual nos veria conhecer, pois além de ser mais novo que nós tinha uma bela pica e por cima era um moreno ou melhor um negrão e bem dotado, ai lhe perguntei se só queria que lhe chupasse enquanto metia nela, a mesma me falou sim mais se quiser mais coisa deixaria a minha vontade, enquanto nós conversávamos me deu um tesão e em seguida fomos para cama e lá metemos chamando o nome do rapaz e com isto minha mulher por eu estar por cima começou a brincar com o dedo no meu cu e aquilo foi me dando tesão onde tanto ela como eu começamos a chamar pelo nome do rapaz o que tanto eu como ela acabamos gozando gostoso.
Quando foi no dia lá estava aquele homem forte e muito simpático, pedimos para que ficasse a vontade e assim minha esposa foi até o quarto e colocando uma roupa mais leve e voltando para sala percebi que o nosso amigo ficou louco quando a viu, e dizendo nossa sempre tive tesão em coroas mais você é demais e se levantou e foi em sua direção e já foi beijando e passando a mão tanto na bunda dela como na boceta dela e a mesma passando a mão em seu cacete e dizendo nossa como ele é grande e grosso, foi desabotoando as suas calças e puxando para baixo com tudo e assim deixou livre aquela ferramenta e pelo o que vi que ferramenta, a mesma se abaixou e foi passando a mão e dizendo que linda e foi passando a língua na cabeça daquela pica.
Como uma vadia que é pegou ele e levou para o quarto me dizendo se quiser poderá ficar olhando ele me comer meu corno e lá fomos nós para o quarto, os dois foram para cama enquanto eu fiquei sentado vendo ela ser devorada por aquela pica e rebolando e me olhando me dizia o que acha meu corno, este que é macho olha como ele mete, não demorou para que a mesma me pedisse para lhe chupar ai pensei e agora que vou chupar esta pica também e não deu outra, a mesma me pediu para me deitar de barriga para cima e veio me dando sua boceta para chupar o mesmo veio por trás dela e meteu aquela pica em sua boceta e me falou me chupa também seu corninho.
Não demorou para que o mesmo deixasse sua pica sair e vir de encontro da minha boca o que peguei e mamei gostoso e depois coloquei de volta na boceta da minha mulher ai comecei a tirar chupar e colocar, minha mulher vendo que eu estava gostando me falou: _ Quer ela dentro de você meu corno? O que lhe falei: _ Será que vou aguentar? Ela me respondeu: _ Se aguenta meu dedo vai ser mole tenta. Ai lhe falei: _ Só se for enquanto lhe como linda! E me virei indo por cima enquanto o mesmo esperava eu penetrar em minha mulher, quando percebeu que estávamos entrosados o mesmo veio e começou a chupar o meu cu e deixar ele molhado com seu cuspe enfiava o dedo onde estava adorando e quando dei por mim percebi que o mesmo vendo que eu já estava pronto começou a passar a cabeça da sua pica na entrada do meu cu e quando percebeu que já estava relaxado foi metendo, no princípio senti uma dor mais relaxei e quando vi o mesmo estava com sua pica toda dentro do meu cu e ai relaxei e comecei a rebolar e como vínhamos fazendo eu e minha mulher começamos a chamar pelo nosso machão o que o rapaz adorou e metia forte no meu cu, como ficamos na posição de frango assado ele tirava do meu cu e colocava na boceta da minha mulher até que gozou tanto no meu cu como na boceta da minha mulher já que o mesmo gozava muito que tinha leite para nós dois.
Daquele dia em diante o mesmo passou a ser amante tanto meu como da minha mulher e foi assim que me tornei um Bissexual, já estamos casado a muito tempo e sempre que arrumamos um amigo sempre rola um troca troca, adoramos quando o amigo aceita ser enrabado, pois assim minha mulher fica mais contente, pois com o nosso amigo só ele me come, como ele mesmo diz sou a putinha dele.
E assim foi o meu começo de me tornar passivo e ativo.

Amizade e sexo sempre é bom

Sou branco, casado (mas a esposa desconhece a minha vida paralela), com bastante experiência com mulheres, mas com casal era tudo novo, tenho uma vida confortável graças ao meu trabalho, que é muito respeitado e admirado por todos. Sempre sonhei em encontrar pessoas de bem com a vida e que tratassem todas as pessoas de forma educada, cortês e com atenção. Conheci através da revista Private um casal maravilhoso, o Luiz e a Carla, que são anunciantes e já foram até o casal destaque de algumas edições dessa deliciosa Private. Sempre que olhava a revista procurava casais ou mulheres da minha região, e lhes enviava e-mail com fotos. Os dois me chamaram a atenção, pela beleza dela. Recebi a resposta do Luiz, bem seca e objetiva, dizia: _ Ligue para o número tal e fale com a Carla. Pensei que cara grosso, mas tudo bem, telefonei e conversamos um pouco, tratamos de vários assuntos, menos do que era o nosso objetivo, marcamos para nos encontrarmos pessoalmente uns 15 dias após, pois foi difícil conciliarmos nossos tempos livres. Finalmente chegou o grande dia. Marcamos em um lugar, cheguei mais cedo e aguardei um pouco, eles chegaram, pediram para irmos a um bar, chegamos nos apresentamos, e utilizei meu nome verdadeiro, o que eles acharam estranho, mas tudo certo.
A Carla com seu 1,62 de altura, peso e altura proporcional, foi de minissaia, com os olhos esverdeados, uma boca irresistível e linda, o cabelo é algo a parte e completa a sua beleza, um corpo de muito bem cuidado, muito simpática apesar de um pouco tímida. O Luiz é branco, com 1,72 de altura, cabelo bem escuro, muito simpático, bem falante e deixa a pessoa bem à vontade. Mantivemos uma conversa muito agradável, tomamos umas cervejas, conversamos muitos assuntos, e olhava bem no fundo do olho da Carla, falamos de praticamente de todos os assuntos menos de sexo. Deixamos acertado para eu telefonar e marcarmos encontro para outro dia, pois todos somos muito atarefados. Telefonei para a Carla, e marcamos encontro para logo, a experiência foi boa, mas eu nem funcionei direito, até hoje ainda rimos disso, pois foi a minha primeira experiência  com um casal realmente casado. Mesmo o Luiz tendo me deixado super à vontade, teve até momentos em que ele deu uma saída para o banheiro para eu ficar mais seguro, ao final a experiência ainda foi boa, pois a Carla tem um beijo maravilhoso e formamos uma amizade, com muito carinho, respeito mútuo e...Depois dessa experiência nos encontramos muitas e muitas vezes, e tenho a impressão que a cada dia fica melhor. A Carla adora dupla penetração, ainda diz que é a melhor coisa do mundo. Quando ela está por cima do marido de costas, eu fico lambendo o grelinho dela (que é algo para ser destacado também), pois é grande, deve ter quase um centímetro, fica bem durinho e é bem sensível, uma delícia.
Algumas vezes fizemos dupla penetração com os dois paus na buceta, outras vezes um em cada buraquinho, os dois buraquinhos são deliciosos, mordem os paus, são bem apertadinhos e cheirosos, é uma loucura, e a Carla goza forte, muito forte. Algumas vezes ela consegue até esguichar, saem jatos de líquido, bem transparente e sem cheiro, é de deixar qualquer pessoa subindo pelas paredes de tesão.
Muitas vezes colocamos os dois paus na boquinha linda dela, que chupa com vontade e tem muita experiência nisso, ela chupa a cabeça, lambe as bolinhas, passa a língua nele todo, deixa todo melado e depois pede para meter na bucetinha, depois de gozar algumas vezes pede para ir por cima, e cavalga como uma verdadeira amazona fica metendo a buceta bem fundo no pau e fica brincando com o botãozinho e em questão de poucos minutos se acaba gozando forte, gemendo, arfando, fungado, e mordendo o pau, às vezes morde os dois. E ia me esquecendo de que a Carla adora o bi feminino e coisa linda a ver beijando e chupando uma xana cheirosa e adora ser chupada também.


Formamos uma amizade muito legal, eles têm um círculo de amizade com pessoas muito agradáveis, sinceras e amigas, tudo sem interesses mesquinhos. Nós saímos muitas vezes com o grupo de amigos, para nos divertirmos, saímos para jantares, almoços e para dançar. Quero destacar que a Carla dança muito bem e que o Luiz e a Carla dançando é algo lindo de se ver, é possível notar o amor entre eles transbordando. Com o tempo passei a frequentar o círculo familiar deles, sempre com muita discrição e respeito, sou sempre muito bem tratado por todos e retribuo, com todo amor, carinho e consideração. Pois são pessoas honestas, corretas e trabalhadoras. Estamos abertos a novas amizades  para casais moças e homens para ela claro kkkkk podem entrar em contato por este e-mail ou msn é o mesmo pra entrar em contato comigo eu sou o Marcelo  e eles Luiz e Carla
E-mail  luiz.ind83@hotmail.com
Indaial – Santa Catarina
Experiência relatada pelo visitante casal de Indaial – SC. Fotos arquivo pessoal do visitante.

A travesti mais linda que já conheci...

Quem leu o último conto da Milena entendeu que passamos uma semana meio que se estranhando e por isso partimos para aventuras independentes, tinha conhecido essa travesti no cine Tupy, quem é de Salvador ou já veio aqui afim de aventuras homo ou com travestis, la é o local, mas neste dia peguei seu telefone, mas não tivemos nada, elogiei seus pés e fiquei com ela na mente. Até que uma semana sem nada entre eu e a Milena, resolvi ligar para ela que é uma loira linda. Ela se denomina de Barbie.
Chegamos ao local combinado, um barzinho muito bem decorado, os garçons eram bastantes atenciosos e gentis, já estão acostumados a estes tipos de encontros, o seu vestido era de cor cru, um tecido leve. Pedimos as bebidas, ela um vinho suave, eu pedi um Red Bull com Whisky.
Ficamos ali trocando olhares, batendo um papo com pitadas de provocações.
Ela estava linda, cabelos soltos, usava brincos de enormes argolas, que por sinal, adoro! O seu vestido era de cor cru, um tecido leve, dava para perceber quando o vento em seu corpo batia, cada vez que eu olhava aqueles seios, eu mordia meus lábios.
Ela inquieta, trêmula, não parava de mexer em seus cabelos!
A olhei e disse: _ Que foi? Você parece estar nervosa!
Ela me olhou respondendo: _ Você que me deixa assim!
_ Assim como?
_ Assim deste jeito, louco para pular em você! Pois não estou aguentando mais! Vamos para outro lugar?
Respondi: _ Calma, ainda tem bebida no meu copo e em sua taça… E eu ainda não lhe pedi uma coisa que estou louco para pedir!
Ela: _ O que? A olhei e bem discretamente, mas com cara de safado, falei: _ Quero sua calcinha agora! Tira ela e dá para me?
Ela mais que depressa pegou a taça e deu um gole, acabando assim com o restante do vinho que havia naquela taça, olhou para mim disse: _ Tudo bem! Vou até o toalete, tirou e lhe dou!
Antes que ela se levantasse, segurei em seu braço e falei: _ Não! Assim não, eu quero que você tire-a aqui na mesa!
Ela: _ Mas como? Está cheio de pessoas em volta!
Respondi: _ Disfarça, estamos disfarçando nosso tesão desde a hora que chegamos aqui neste bar!
Ela então olhou para um lado, olhou para o outro, levou as mãos para baixo da mensa e levantando o quadril disfarçadamente, foi contorcendo-se na cadeira para tirar sua calcinha, atendendo assim o meu ousado pedido.
Ela então voltou as mãos sobre a mesa, me olhou nos olhos e disse: _ Pronto, tirei! Agora você que vai ter que pegar, ela está nos meus pés!
Nossa uma calcinha e aqueles pés lindo, me joguei como um escravo e antes de pegar a calcinha lambi e beijei aqueles pés lindo, não me importava com mais ninguém, estava embriagado de tesão. Peguei a calcinha e levei as mãos fechadas até o meu nariz para cheirar aquela peça que vestia aquela mulher maravilhosa e, assim eu fiz, cheirei com tanta gana que parecia que eu queria entrar no tecido daquela calcinha.
Ela então disse: _ Você é louco, alguém pode ver isso!
Eu ri com um sorriso maroto e falei: _ Vamos, estou louco para lhe dar prazer!
Partimos então para nos amar!
Chegamos então no motel, ela já bem mais calma, pede o quarto, entramos com o carro na garagem e, antes de descer lhe dei mais um beijo, mas desta vez acariciando seus seios, ela me puxava, dizia que estava louca!
Então fomos para o quarto, ela me agarrrou antes que eu pudesse fechar a porta, eu me contive para não jogar aquela fêmea na cama e penetrá-la com fúria, como um animal no cio.
Suguei com vontade, minha língua entrou todinha naquele cuzinho super cheiroso, minha amada urrava, xingava, se esfregava em minha boca enquanto eu a chupava, babava, mordia. Meus dedos roçavam seu ânus, ela delirava com isso, rebolava e gritava me chamando de vadio, mandava eu chupar dizendo:
_ Chupa seu vadio, chupa sua fêmea, vai, me toma todinha, beba meu tesão seu safado louco, vai, chupa, por favor, chupa, mete toda sua língua em mim, vai, assim, vai amor, assim, vai, pois acho que vou gozar! Quando ela falou isso, aí que chupei forte erguendo aquela mulher, ela pressa se contorcia em minha boca, foi quando ela louca soltou um grito: _ TOMA, CHUPA, BEBA TUDO, ESTOU GOZANDO NA SUA CARA, TOMA!
Esporrou em minha cara e eu terminei de chupar aquele pau pequeno, mas delicioso. Depois, ela começou a rebolar devagarinho e pedir para eu meter com força.
_ Come… Come com vontade. Mete gostoso no meu rabinho, mete.
Ela gemia e pedia entre mordidas nos meus lábios. Fui fundo, pela primeira vez fiz um anal tão delicioso em toda minha vida. Uma entrega plena, sem frescuras. Senti meu cacete tocar lá dentro.
_ Ah meu amor… Meu amor… Meu amor… Vou gozar… Vou gozar no seu cuzinho.
Gemi tentando prolongar o meu prazer. Jorrei meu leite quente… Uma, duas, três vezes.
_ Goza meu gostoso. Goza que eu vou gozar agora… Vou gozar nesse pau gostoso… Aiii… Hummm… Que delícia… Que delícia… Mete gostoso… Mete… Aiii vou gozar.
Gozamos juntos outra vez. Que delícia olhar aquela mulher linda gozando comigo num anal inesquecível. De todo jeito era gostoso gozar nela, com ela, para ela.
Ficamos juntinho o resto da tarde. Assistimos um filme bem abraçadinhos.
Então começamos com os amassos de novo. A coisa tava pegando fogo quando ela disse:
_ Vem… Me lambe que nem um cachorro… Vem.
Disse e ficou de quatro. Ajoelhei-me atrás dela e comecei a lambê-la, lambia o cu como um sorvete. Passava a pontinha da língua ao redor daquele cuzinho e depois enfiava, aí tirava do cu e lambia.
_ Isso… Lambe meu cachorro… Lambe bem a tua cadela… Bebe meu caldinho todo… Bebe meu porquinho.
_ Quero te foder de novo minha puta… Cadela assanhada!
Fiquei de pé fora da cama, puxei-a bem para a beirada e enterrei com força.
_ Toma vagabunda… É pau que tu quer né!? Toma cadela!
Eu tirava e botava com força. Eu já tinha gozado duas vezes e agora, além de usar dos truques que ela havia me ensinado pra segurar o gozo, eu não estava tão tesudo. Fiquei tirando e botando durante uns 15 minutos.
_ Aiii cachorro… Tu vai me matar… Filho da puta… Vais me arregaçar toda… Fode… Fode a tua puta.
_ Ah cadela… Vadia… Que coisa boa… Que cuzão gostoso você tem… Isso… Rebola ordinária… Aiii não vou aguentar mais… Vou gozar… Aiii.
Foi uma loucura, um berreiro do caralho. Ca´para o lado quase desfalecido. Joguei-me na cama e morri. Como a Milena disse: Quem disse que uma briga também não dar prazer e aventura.

domingo, 12 de novembro de 2017

Samuel Bueno- ator pornô gay

Ele dispensa muitas apresentações, tem seu nome marcado como um dos maiores nomes do pornô nacional voltado para o público gay. Natural de Goiânia o rapaz tem 1.86 m, 92 kg, 110 cm de tórax, 106 de quadril, 19 cm de dote, loiro, peludo e sarado atributos que o tornaram um dos mais cotados atores entre o ano de sua estreia 2002 e seu último filme em 2010. Sua mãe chorou muito quando soube sobre condição sexual, mas aceitou. Reação normal para esse momento de descoberta da família. Quis procurar tratamento, mas nunca rolou aquela história de sair de casa, nunca mais olhar para mim. Sempre me aceitou normal. Sua mãe acha lindo a profissão de modelo, mas trabalhar na noite para o público gay é algo que ela preferia que não acontecesse, mas ela o respeita, mas claro que não aceita tudo.
Assumidamente gay e sexualmente versátil embora a maioria de seus filmes tenha atuado como passivo já que os diretores falavam que iam vender mais pelo fato de ser loiro, grandão e passivo, de fato seus 12 filmes voltados somente para o público gay fizeram grande sucesso. Não chegou a gravar para produtoras estrangeiras, mas todos os seus filmes foram lançados no exterior, inclusive um dos seus amigos chegou a encontrar um banner de um dos seus filmes em uma locadora em Miami. Dentre seus filmes os preferidos são: Samuel Bueno e seus amigos, brincadeiras molhadas e clube dos prazeres.
Diferente de muitos atores que usam nome artístico, Samuel Bueno optou por usar parte do seu nome real. Sim! Samuel Bueno é seu nome verdadeiro, no início chegou a usar o nome de Saimon Slave que em inglês significa escravo, já que curte sadomasoquismo, mas um produtor achou seu nome real mais forte e marcante. Quanto a questão de sadomasoquismo o loiro deixa claro que curte dor até certo limite, usando roupas de couro e vinil e também usar cockring bem apertado, optando por ser submisso.
Sua carreira ficou cercada por polêmica uma vez que protagonizou cenas bareback com seus namorados Paulo Roberto e Brenno Santiago. Essa prática não era comum nas produções nacionais. Enquanto estava namorando Samuel passou a exigir algumas coisas entre elas era filmar só com seus ex-namorados. O Breno Santiago não sabia sobre a profissão do Samuel, mas já trabalhava como gogo boy e foi fácil de entender enquanto o Paulo já sabia. Ambos só entraram no pornô porque o Samuel queira, segundo Samuel demorou um pouco o processo na mente deles, somente quando perceberam que isso traria grana e sucesso que acabaram aceitando. Embora Samuel deixou claro que se ambos dissessem não ele não filmaria, visto que era muito apaixonado por eles. Nas cenas com seus namorados tinha muita química, o que segundo Samuel foi o motivo da separação, era apenas química.
Samuel sempre quis ser ator já que gosta muito de filmes pornôs. Vendo os caras nos filmes pensou: “Um dia estarei lá, fazendo o que eles fazem”. Começou sua carreira como empresário no Espírito Santo onde tinha uma agência de eventos. Foi pra Guarapari onde concluiu a faculdade de Turismo. Sempre foi muito ligado a produções, eventos e moda. Assim começou a trabalhar também como produtor de desfiles, fotos. Sempre muito ligado ao palco e aos bastidores. Após algum tempo ele resolveu largar sua agência e começou a trabalhar como modelo. Tirou o registro profissional e deixou sua agência com seu sócio. Sua família sempre teve uma situação financeira muito estável conforme ele conta.
Afastado das produções desde 2010, pois estava surgindo muitos shows para realizar além do cachê que as produtoras não queriam pagar. Samuel estava analisando algumas propostas para retornar as produções, dentre eles estava estrear filmes héteros, o que para ele não seria problema já que chegou a ser apaixonado por duas na adolescência, inclusive ficar noivo de uma. Filmar com mulher, será apenas pelo trabalho mesmo. Queria mesmo era fazer cenas bissexuais, segundo ele para transar com os atores (risos).
Filmava e dança por gostar dessas áreas. Sempre foi um dos gogo boys mais requisitados do país. Já chegou a dançar em boates como a SoGo, Level e Blue Space em São Paulo. Muitas das quais não existem mais, mas enquanto funcionavam era o auge. Samuel se apresentou em várias cidades do Brasil.
Segundo disse ganhou muito dinheiro com seu trabalho de modelo, mas foi os shows de strippers que o deu o sustento. Não realiza serviços de acompanhante. Financeiramente seus trabalhos como ator lhe rendeu um bom dinheiro, mas a nossa realidade é que a indústria é um pouco ruim. Muitos atores filmam por mixaria, só para serem conhecidos. Outros de maior renome no mercado ganham muito bem. Diferente dos Estados Unidos e Europa onde o trabalho é mais valorizado.
Samuel sempre foi um modelo bem requisitado, com diversos ensaios para revistas de nomes da época como a Porn. Chegou a ser convidado para posar para a revista a extinta G Magazine, mas a revista exigia exclusividade. Na semana de embarcar para São Paulo, a produtora G ligou e cancelou o ensaio. Samuel revelou que ficou arrasado, mas aconteceu e depois passou, novos trabalhos foram surgindo.
Hoje em dia Samuel está solteiro a fim de conhecer uma pessoa bacana, não necessariamente versátil, mas que seja um cara legal, bonito e que o respeite. As últimas informações mostram que hoje ele trabalha fixo na boate Disel Club em Goiânia e pode ainda ser encontrado nas festas de carnavais no Rio. Fora da profissão Samuel frequenta a academia, mantém a dieta e come de três em três horas, brinca com seus bichos e costuma viajar para Guarapari onde tem uma casa.
Ele não pensa em ter filhos, mas tem vontade de ter um companheiro para envelhecer juntos.
Capa de revista
Ensaio Revista Porn Nº 6
Shows como stripper/ gogo boy
Samuel Bueno e Paulo Roberto em grossa estampa
Samuel Bueno e Santiago Soya
Samuel Bueno e Paulo Roberto capoeira o gingado do sexo
Filmografia
Com informações de Sexboys e Parou Tudo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...